Madeixa
Cabelo elástico

Cabelo elástico pode voltar ao normal? Confira nossas dicas

Cabelo elástico é consequência de procedimentos químicos que, a princípio, foram realizados sem um intervalo conveniente. Além disso, a divergência química entre procedimentos de alisamento, também é um fator importante para que ocorra o problema.

Cabelo elástico é aquele que apresenta aparência de emborrachado. Ou seja, quando o fio encolhe depois de esticado. Consequentemente, acaba por quebrar até mesmo com uma simples escovação.

Mas, saiba que é possível tratar o cabelo elástico, assim com evitar que o efeito emborrachado volte. Quer saber como? Acompanhando as nossas 6 dicas!

Quais as causas do cabelo elástico?

O cabelo elástico surge logo após um procedimento químico muito forte como, por exemplo, uma descoloração ou um alisamento.

Porém, ele também pode surgir quando ocorre uma divergência química entre alisamentos. Isto é, quando em uma primeira vez é utilizado tioglicolato de amônia e, numa segunda vez, hidróxido de guanidina, por exemplo.

Como resultado, os fios tornam-se frágeis, assim como extremamente finos, uma vez que perderam queratina, proteína, além de pigmento.

Como identificar o problema?

Embora muitos confundam cabelo ressecado com elástico ou até mesmo com o seco, eles não são a mesma coisa.

O cabelo ressecado fica opaco, uma vez que as escamas estão abertas, além de volumoso, com frizz e quebradiços, bem como sem movimento.

Em contrapartida, o cabelo seco é consequência da baixa produção de óleo pelas glândulas sebáceas presentes no couro cabeludo.

Assim, é essa oleosidade que protege a fibra capilar evitando a quebra dos fios. No entanto, quando sua produção é ineficiente, ocorre a opacidade, além de fios mais quebradiços e com frizz.

Entretanto, o cabelo elástico é consequência de perda queratina, proteína, além de pigmento.

Para identifica-lo, primeiramente é necessário observar se ocorreu alteração em sua textura. Depois que a textura foi observada, um teste simples pode assegurar as suspeitas sobre o problema.

Antes de tudo, molhe os cabelos. Em seguida, separe uma mecha e estique-a. Se, por acaso, ela encolher, além de ficar com aspecto franzido, estará confirmada a suspeita de cabelo elástico.

Cabelo elástico

Como tratar o cabelo elástico?

Uma vez que o problema foi identificado, o melhor é começar a trata-lo imediatamente. Acompanhe nossas 6 dicas para recuperar rapidamente a saúde dos cabelos, bem como evitar que o problema volte.

Dica n 1: dar uma pausa com procedimentos químicos

É fundamental interromper os procedimentos químicos para uma rápida recuperação da fibra capilar. Dessa forma, nada de alisamentos, relaxamentos e permanentes, tampouco coloração.

Uma vez que a elasticidade natural do cabelo está comprometida, o uso de procedimentos químicos só contribuirá ainda mais para agravar o problema de tal forma que poderá ocorrer um corte químico.

Além disso, com o propósito de ainda manter a pouca hidratação que os fios apresentam diante desse quadro, o ideal é suspender o uso de chapinha, bem como diminuir o uso de secador.

Dica nº 2: produtos adequados para repor a estrutura dos fios

Produtos adequados são essenciais para repor a queratina perdida pelos fios. Dessa forma, opte desde o shampoo até o leave-in que possuam queratina, além de aminoácidos em sua formulação.

Porém, é importante usa-los em todas as lavagens. Dessa forma, será mais fácil recuperar a estruturas dos fios mais rapidamente.

Além disso, é fundamental ter cuidado ao pentear o cabelo para evitar ainda mais a quebra. Assim sendo, o ideal é utilizar pentes de dentes largos e começar, sempre, pelas pontas.

Dica nº 3: hidratação

A hidratação contribui para repor a umidade dos fios, além de proporcionar maior maciez e brilho. Além disso, é fundamental para evitar o frizz, bem como o volume excessivo do cabelo elástico.

Dessa forma, o ideal é fazer 1 ou 2 hidratações semanais utilizando produtos que possuam queratina em sua formulação.

Dica nº 4: umectação semanal

A umectação é essencial para repor as proteínas dos cabelos, além de selar as escamas dos fios. Além disso, ela contribui para diminuir o volume excessivo do cabelo, bem como proporcionar maior brilho e sedosidade.

Assim, o ideal é realizar a umectação 1 vez por semana utilizando óleos vegetais como, por exemplo, ojon, macadâmia e argan.

Do mesmo modo, podem ser utilizados cosméticos que possuam em sua formulação óleos vegetais e que tenham pH ácido, por serem essenciais para selarem as escamas dos fios.

Dica nº 5: reconstrução capilar

A reconstrução capilar é importantíssima para resolver o problema do cabelo elástico, uma vez que ela fortalece, assim como encorpa os fios. Além disso, é fundamental que seja feita sempre depois da hidratação e da nutrição.

A princípio, o ideal é aplicar uma máscara reconstrutora, sobretudo rica em queratina, quinzenalmente. Entretanto, se os fios estiverem extremamente danificados, ela poderá ser aplicada semanalmente.

Porém, assim que os fios já estiverem se recuperando, é importante diminuir a aplicação que, a princípio será semanalmente, para mensalmente.

Cabelo elástico

Dica nº 6: cronograma capilar

Apostar em um cronograma capilar é essencial para recuperar a estrutura dos fios, uma vez que ele engloba uma rotina de cuidados que combina hidratação, nutrição e reconstrução.

Essa rotina deve ser seguida 3 dias na semana durante 1 mês, do mesmo modo que pode ser repetida desde o seu início até seu término.

Acompanhe, a seguir, um modelo de cronograma para recuperar o cabelo elástico.

Cronograma para cabelo elástico

  • 1ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução;
  • 2ª semana: nutrição + hidratação + nutrição;
  • 3ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução;
  • 4ª semana: hidratação + hidratação + nutrição.

Cronograma para cabelo elástico em estado crítico

  • 1ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução;
  • 2ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução;
  • 3ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução;
  • 3ª semana: hidratação + nutrição + reconstrução.

Cronograma para cabelo quase recuperado

  • 1ª semana: hidratação + hidratação + nutrição;
  • 2ª semana: hidratação + hidratação + nutrição;
  • 3ª semana: hidratação + hidratação + reconstrução;
  • 4ª semana: hidratação + hidratação + nutrição.

Como evitar que o cabelo elástico volte?

Uma vez que os fios estejam recuperados, alguns cuidados são primordiais para que o efeito elástico não volte a acontecer, preservando a saúde dos fios.

Em primeiro lugar, é essencial não deixar de utilizar o protetor térmico antes do secador e da chapinha. Além disso, nunca utilize os aparelhos em temperatura muito alta.

Em segundo lugar, evitar fazer procedimentos como descoloração a alisamento, por exemplo, em um espaço de tempo muito curto, uma vez que 3 meses é o tempo necessário para que os fios se reconstruam naturalmente.

Em terceiro lugar, para os cabelos tingidos, o ideal é fazer retoque apenas na raiz. Desse modo, os fios ficam preservados.

Em quarto lugar, não abra mão de um cronograma capilar, mesmo se os cabelos não apresentarem sinais muito acentuados de elasticidade. Dessa forma, com certeza, o problema não se agravará.

Deixe seu comentário!